Make your own free website on Tripod.com
a arte de fumar


Primeira página

Iniciantes
       Prós e contras
       Escolhendo um cigarro
       O primeiro cigarro
       Agora você é fumante!

Tópicos avançados

Fumante: estilo de vida

Saúde

Tópicos adultos

Contato
Para iniciantes


    Existem tantas questões sobre o ato de fumar que qualquer referência autoritária e unilateral sobre o assunto seria no mínimo omissa. Existem prós e contras para quem tem vontade de começar a fumar, e você precisa conhecê-los bem. Esta seção vai mostrar o que você precisa saber antes de decidir se quer ou não virar fumante, e, se você ainda quiser, como é a técnica básica para fumar e tudo o mais necessário para você virar fumante de verdade.



Os contras

    Sem dúvida, o principal problema de fumar é a saúde. Fumar vai diminuir sua capacidade pulmonar, poderá aumentar seus riscos de ter asma, câncer de boca, garganta e pulmões, assim como efisema. Se você pensa "ah, isso não vai acontecer comigo", pense de novo. Além disso, fumar vai mudar seus hábitos e, se você não for firme no controle, poderá virar escravo(a) do cigarro.

    Fumar, principalmente fumar muito, pode causar problemas sérios para quem fuma e para quem estiver por perto. Claro que, com moderação, os riscos são menores -- você nunca ouviu falar de alguém ter morrido de efisema ou câncer de pulmão porque fumava meio maço por dia, não é? De fato, a maioria dos estudos científicos é baseada em pessoas que fumam mais de um maço por dia, e normalmente se concentra em pessoas sedentárias que não praticam exercícios. Se você fuma moderadamente, fazer exercícios e cuidar da alimentação poderá reduzir os efeitos negativos do fumo à saúde. No mínimo, você terá a mesma saúde de um não-fumante que não se cuida.

    Outra questão é a das pessoas ao seu redor. A fumaça que você fizer poderá afetar quem sofre de asma, alergias, sinusite, rinites e outros problemas, e você precisa levar isso em consideração. Embora não represente verdadeiro perigo contra outras pessoas (caso, por exemplo, das bebidas alcoólicas), fumar pode incomodar quem não fuma e sofre desses problemas, e o seu direito de ter prazer termina onde começa o direito das outras pessoas de não se sentirem prejudicadas.

    A questão final é a já mencionada falta de controle. Você precisa ter consciência de que fumar vicia muito facilmente, e isso significa que você pode perder parte do seu auto-controle, e fumar pode passar de prazer a uma mera e desagradável necessidade. Você poderá ficar incomodado se não tiver certeza que sempre tem cigarros por perto, vai precisar abastecer periodicamente seu corpo com nicotina, e poderá com isso deixar de fazer outras coisas mais importantes que você poderia fazer nesse tempo. Suas prioridades vão mudar e você precisa estar preparado(a) para isso.

    Existem várias razões para não fumar, muitas delas de cunho absolutamente pessoal. Por favor, pese bem as conseqüências e se informe sobre os riscos -- se você for mulher, principalmente, pois há estudos que indicam problemas na interação com anti-concepcionais e hormônios femininos. É preciso levar em conta os sacrifícios pessoais e talvez até morais que você vai precisar fazer se decidir por ser fumante.

    Uma nota especial para adolescentes: pense bem se você não está querendo começar a fumar somente para parecer mais adulto(a), ou "tirar onda" com o pessoal mais descolado. Pode ser que você não ache fumar algo agradável, e você não precisa fumar para parecer mais legal ou interessante. Seja quem você é, simplesmente, sem deixar se influenciar. Você tem muito o que fazer entre os 13 e 18 anos, e você não vai querer que isso seja atrapalhado por algo que você poderá fazer em qualquer período da sua vida de quase 80 anos. Quando você estiver maior, fumar já não vai ser algo tão incomum e você não terá tantos problemas e pressões contrárias. De repente, você pode pensar um pouco e se arrepender de ter tido a idéia de começar a fumar. 



Os prós

    As pesquisas e campanhas nunca dizem isso, mas quem fuma sabe o que tem de bom nisso -- afinal, se não fosse bom de algum jeito, não haveria tanta gente fumando no mundo. Há pesquisas (pouco divulgadas, lógico) que provam efeitos positivos da nicotina no cérebro -- que não superam, fique claro, os problemas causados pelo alcatrão e pelo monóxido de carbono encontrados na fumaça do cigarro. De fato, nos anos 80 pesquisadores descobriram que a nicotina se liga a proteínas receptoras nas células nervosas e altera suas características neurotransmissoras. Cientistas têm feito estudos com sucesso sobre o uso de nicotina no tratamento de mal de Alzheimer, esquizofrenia, depressão e mal de Parkinson; e também lhe são atribuídos efeitos como ativação da memória, excitação e aumento da capacidade de concentração e raciocínio.

    Dados os efeitos da nicotina no corpo, um fumante sabe bem o prazer que é acender um cigarro, especialmente se passa um bom tempo sem fumar. Nenhuma outra substância legalizada causa a mesma sensação de relaxamento e prazer tão imediatamente e com baixo custo -- o efeito da nicotina começa aproximadamente sete segundos depois da primeira tragada. Embora algumas pessoas digam que fumar tira um pouco da sensibilidade gustativa, algumas coisas parecem ficar com gosto melhor -- por exemplo, café e bebidas alcoólicas. Além do mais, fumar é algo que você pode fazer enquanto espera alguém ou alguma coisa, e algo que não envolve calorias ou ficar olhando para o nada...

    Por falar em calorias, outro benefício que principalmente as mulheres sentem é o controle do peso. Fumar ajuda algumas pessoas a perder peso ou manter o peso ideal -- muitas vezes é por isso que modelos e bailarinas fumam. Não é o simples ato de fumar que faz emagrecer (apesar de acelerar o metabolismo), mas também o fato de às vezes você fumar em vez de comer alguma coisa. Se combinado com exercícios físicos, pode ajudar, e você pode pensar que gorduras, açúcar e colesterol podem ser até mais maléficos ao coração e à circulação.

    No aspecto social, fumar pode ser algo magnético, e você em algum momento vai acabar conhecendo alguém exatamente graças ao cigarro. Claro, há pessoas que detestam, mas se você souber se comportar como fumante não haverá problemas. Além do mais, pensando bem, para que você gostaria da companhia de alguém que não deixa você fazer o que você gosta? Até que é bom: assim você afasta pessoas arrogantes, controladoras e autoritárias. As pessoas devem gostar de você pelo que você é, e se você é fumante, elas devem no mínimo aceitar isso. E, é claro, tem gente (muito mais do que se pode imaginar) que tem atração por gente que fuma, em maior ou menor grau.

    Além disso, você terá uma boa desculpa para se aproximar de alguém -- para pedir fogo, por exemplo -- e, por outro lado, também passará a oferecer uma forma de uma pessoa chegar em você. Talvez até seja um assunto para começar um diálogo. Fumar também pode ser bom para a sua auto-confiança. Entre as pessoas que admiram quem fuma, é de comum acordo que o(a) fumante pessoa ganha um ar de independência, de liberdade para fazer o que gosta, de não ligar para as opiniões e censuras dos outros. Você certamente terá essa sensações e passará essa imagem, ainda que subconscientemente.

    Com os pontos positivos e negativos em mente, cabe a você decidir se quer ou não se tornar fumante. Sem levar em conta pressões por um lado ou por outro. Você deve considerar, por exemplo, que ninguém fica buzinando por aí o lado ruim das bebidas alcoólicas, dos alimentos transgênicos, do frango com hormônios e de comida gordurosa -- você é quem sabe se isso agrada você ou não.